Eliane Brum é Hors Concours em prêmio de Direitos Humanos

Colunista e repórter especial da versão brasileira do site El País, e segunda jornalista mais premiada do Brasil, de acordo com o último Ranking +Premiados da Imprensa Brasileira,  Eliane Brum acaba de somar mais uma importante conquista em sua carreira. Com a reportagem Belo Monte – Vítimas de uma guerra amazônica, ela faturou o Hors Concous do Prêmio Direitos Humanos de Jornalismo 2016, categoria entregue ao melhor trabalho entre todos os inscritos.

Imagem da reportagem de Eliane Brum sobre Belo monte / Crédito: Lilo Clareto
Imagem da reportagem de Eliane Brum sobre Belo Monte / Crédito: Lilo Clareto

Em sua 33ª edição, a iniciativa é promovida pelo Movimento de Justiça e Direitos Humanos, entidade fundada no Rio Grande do Sul, mas que reconhece em sua premiação reportagens relacionadas a Direitos Humanos em todo o Brasil.

Outro destaque da premiação foi para a equipe da revista Planeta, da Editora Três, que faturou a categoria Especial, destinada a trabalhos que tenham se distinguido por sua qualidade sobre o tema Violência social contra mulheres, crianças, idosos, negros e pobres. O trabalho premiado foi Por que tanta violência contra essa força vital, publicado na Edição Especial Ser Mulher, e que teve produção de Eduardo Maia, Gisele Vitória, Renata Valério de Mesquita, Maria Clara Vergueiro, Fernanda Colavitti, Paula Bezerra, Luis Pellegrini, Pedro Machado Frossard, Juliana Tiraboschi E Camila Brandalise.

A cerimônia de entrega dos prêmios está marcada para próxima segunda-feira (12/12), a partir das 20h, no Auditório da OAB/RS (Rua Washington Luiz, 1.110, 2º andar), em Porto Alegre.

Confira a relação dos vencedores:

  • Rádio: Cid Martins, Fábio Almeida, José Luís Costa e Renato Dornelles, com Regime sempre aberto, para a Rádio Gaúcha
  • Online: Laura Beal Bordin, Anderson Gonçalves, Fernando Martins, Evandro Balmant, Marcos Alexandre Jaski, Guilherme Storck e Daniel Castellano, com o especial Maria da Penha – 10 anos, publicado pelo site da Gazeta do Povo
  • Fotografia (Troféu Paulo Dias): Mateus Bruxel, do Diário Gaúcho, com Fim solitário
  • Televisão: Luciana Osório, Toni Marques, Alberto Fernandez, Marconi Matos, Mario Altino, João Marcos Braga, Bernardo Medeiros e Marcos Aurélio Silva, da TV Globo, com Neonazismo no Brasil
  • Documentário: Tatiana Sager e Renato Dornelles, com Central
  • Reportagem: Pela qualidade dos trabalhos, essa categoria premiou duas reportagens empatadas no primeiro lugar. Foram elas o especial Terra Bruta, produzido para o Estadão, por André Borges, Leonencio Nossa, Dida Sampaio, Helvio Romero, Luciana Garbin, Fábio Salles e Everton de Oliveira; e A cada 11 minutos, uma mulher é violentada no brasil. E ainda há quem diga que a culpa é da vítima, publicada na Época, e que tem autoria de Hudson Corrêa, Thais Lazzeri e Sérgio Garcia
  • Acadêmico: Vinícius Spengler, Camila Lara e Gilson Crippa Júnior, da Famecos/PUC-RS, com Jango: Quando o coração é maior que o peito

A iniciativa concedeu ainda uma série de premiações para segundos e terceiros colocados, além de menções honrosas em quase todas as categorias. A relação completa está disponível no site do MJDH.

Deixe uma resposta

*