Em sua 24ª edição, Prêmio CNH Industrial distribuirá R$ 60 mil

Um dos mais tradicionais e antigos reconhecimentos jornalísticos em atividade no Brasil, o Prêmio CNH Industrial de Jornalismo Econômico está com inscrições abertas para sua 24ª edição. O formato será o mesmo adotado na última edição, quando deixou de reconhecer trabalhos por plataforma e passou a premiar quatro categorias temáticas: Agronegócio, Construção, Macroeconomia e Transporte.

Até 28 de fevereiro, jornalistas de todo o País podem inscrever matérias publicadas de 1º de novembro de 2015 a 31 de janeiro de 2017 em jornais, revistas ou sites. As reportagens serão avaliadas pela contribuição que geram para a reflexão sobre a conjuntura econômica do País e o desenvolvimento daqueles setores.

A capacidade de tradução dos fatos econômicos em informação de qualidade para o leitor e o papel social de prestação de serviços para o cidadão brasileiro também serão fatores decisivos para indicar as melhores matérias. O vencedor de cada categoria receberá R$ 15 mil, totalizando R$ 60 mil em prêmios. O regulamento e a ficha de inscrição estão disponíveis em www.premiocnhindustrial.com.br.

Confira a seguir as temáticas aceitas em cada uma das categorias do Prêmio CNH:

  • Agronegócio: negócios, exportação e importação, balança comercial, produção, alimentos, agricultura sustentável, tecnologia e inovação, leis, impostos e tributos, incentivos do governo, projetos e programas, entre outras.
  • Construção: tendências, leis, incentivos, empregos, infraestrutura, investimentos, materiais, tecnologia e inovação, mineração, projetos, governo, construção sustentável, entre outras.
  • Transporte: inovação e tecnologia, mobilidade sustentável, leis, projetos e programas do governo, produtos, investimentos, estradas, logística, entre outras.
  • Macroeconomia: inflação, moeda, câmbio, desenvolvimento econômico e social, mercado de ações, políticas econômicas, entre outras. Essa modalidade abrangerá também segmentos que não foram contemplados nas demais categorias, como varejo, imobiliário, turismo, petróleo e gás, siderurgia, cosméticos, entre outros.

Deixe uma resposta

*