Gazeta do Povo recebe Prêmio ANJ de Liberdade de Imprensa

Ilustração que integra o material produzido pelos jornalistas da Gazeta do Povo
Ilustração que integra o material produzido pelos jornalistas da Gazeta do Povo

A Associação Nacional dos Jornais (ANJ) entregou à Gazeta do Povo e a cinco de seus profissionais o Prêmio ANJ de Liberdade de Imprensa de 2016. A cerimônia aconteceu na última quarta-feira (28/9), em Brasília, com o presidente da entidade Marcelo Rech entregando a comenda ao presidente-executivo do GRPCom Guilherme Cunha Pereira.

Na solenidade, o executivo paranaense agradeceu a reação dos meios de comunicação ao episódio, que “perceberam a gravidade do atentado à liberdade de imprensa que se perpetrava”. Ele lembrou que as reportagens do jornal foram “perfeitas, com boa carga informativa, mas triviais, no sentido de não fazer outra coisa que expor, com uma boa sistematização, o que já constava no Portal da Transparência”.

Relembrando o caso – Os repórteres Chico MarésEuclides Lucas Garcia Rogério Galindo, o analista de sistemas Evandro Balmant e o infografista Guilherme Storck têm sido alvo de processos movidos por magistrados paranaenses por causa de uma série de reportagens veiculadas sobre a remuneração acima do teto constitucional de membros do Poder Judiciário e do Ministério Público Estadual. Em alguns casos, os salários superaram os R$ 500 mil, segundo as reportagens.

Os processos, 40 no total, têm obrigado os profissionais a uma peregrinação jurídica pelo Paraná, passando por 19 cidades e percorrendo mais de 6 mil km. O caso ganhou repercussão nacional e atendendo a um pedido do jornal, a ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Rosa Weber determinou a suspensão de todas as ações em trâmite até que o mérito seja julgado.

Publicidade
banner-premio-jornalismo-850x110

Deixe uma resposta

*