Vinicius Sassine ganha o Rei da Espanha

Vinicius Sassine, repórter de O Globo em Brasília, venceu esta semana o prêmio Rei da Espanha, na categoria Imprensa, com a série de reportagens Recusas da FAB impedem transplantes de 153 órgãos.

A série começou a ser publicada em janeiro de 2016, a partir de um caso isolado, e concluiu que certas recusas da FAB em levar um órgão para transplante coincidiam com voos de autoridades. A série, na qual foi acompanhado pelo fotógrafo Michel Filho, também venceu, em novembro, o prêmio da Associação dos Magistrados do Rio de Janeiro (Amaerj).

“O prêmio é um reconhecimento ao bom jornalismo, à prática da reportagem, à insistência pela informação que serve ao interesse público”, diz Vinicius. “Os resultados do que publicamos foram quase imediatos, em diferentes esferas, com mudança no arcabouço legal do transporte de órgãos para transplante no Brasil e vidas salvas. Ser repórter, às vezes, permite isso”.

O Rei da Espanha destina-se aos trabalhos, em língua espanhola e portuguesa, dos países que formam a comunidade ibero-americana. Esta foi a 34ª edição do certame e concorreram 196 trabalhos de 21 países, em seis categorias.

Os prêmios são concedidos pela Agência EFE e pela Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento nas categorias Imprensa, Rádio, Televisão, Fotografia, Jornalismo digital e Jornalismo ambiental.

Além de Vinícius, a iniciativa reconheceu os trabalhos do mexicano Carlos Loret de Mola, na categoria Televisão, pelo programa Êxodo (Televisa); o cubano Yander Zamora, em Fotografia, pela imagem Chegada do Air Force One; a colombiana Patricia Gómez, em Jornalismo ambiental e desenvolvimento sustentável, com Chumbo: veneno invisível (RCN Televisión).

A Espanha foi a vencedora nas categorias Rádio e Digital, respectivamente com Jordi Basté, da RAC1, por Atentados em Paris, e para a equipe de Especiais do jornal El País pelo seu trabalho 40 anos do 20 N: A transformação de um país. A escritora uruguaia Carmen Posadas foi reconhecida com o Prêmio Ibero-americano de Jornalismo pelo seu artigo Sonhar em espanhol.

A cerimônia de entrega será no segundo trimestre.

* Com a colaboração de Cristina Vaz de Carvalho

Deixe uma resposta

*