Vladimir Herzog divulga vencedores

Anunciados os vencedores do 38º Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos. Pelo terceiro ano consecutivo, reunião da Comissão Organizadora que apontou os trabalhos ganhadores foi em sessão pública na Câmara Municipal de São Paulo, transmitida ao vivo pelo site da Casa.

Antes, um júri técnico composto por 24 pessoas (três para cada área) já havia realizado uma seleção preliminar para apontar os três melhores de cada categoria. Na etapa final, o júri foi composto por representantes das entidades que formam a Comissão Organizadora do prêmio. No total, foram 567 trabalhos inscritos em oito categorias. Confira a relação dos premiados:

  • Arte: Rodrigo Serra Brum Machado, com Monstro, para o Jornal Tribuna do Norte/RN (Menção Honrosa para Samuel Rubens de Andrade, do Diário de Pernambuco, com Eu vi um Pokémon)
  • Fotografia: André Lucas Almeida, do Brasil Post, com Repressão policial contra secundaristas (Menção Honrosa para Ricardo Oliveira, do jornal Amazonas em Tempo, com Piaçabeiros e piabeiros, às margens do Rio Negro, das leis trabalhistas e dos direitos humanos
  • Internet: Natalia Viana, da Agência Pública, com Especial 100 (Menções Honrosas para Juan Torres, com O silêncio das inocentes, para o Correio/BA, e Elvira Lobato, com TVs da Amazônia – Uma realidade que o Brasil desconhece, também para a Agência Pública)
  • Jornal: Leonêncio Nossa, do Estadão, com Terra Bruta (Menção Honrosa para Vitor Hugo Brandalise, com Por cima, não: ‘acima’, também do Estadão)
  • Rádio: Michelle Trombelli, da BandNews FM, com o Especial 10 anos – Lei Maria da Penha (não houve Menção Honrosa nessa categoria)
  • Revista: Cristine Kist, com O bandido está morto; e agora?, para a Galileu (Menção Honrosa para Maria Clara Nicolau Vieira, com Pequenos e invisíveis: a mortalidade das crianças indígenas, para a Crescer)
  • Documentário: Débora Brito, com Mulheres do Zika, veiculado na TV Brasil (Menção Honrosa para Luana Ibellim, também da TV Brasil, com Racismo na Escola
  • Reportagem de TV: Monica Pinheiro, da TV Globo, com Chacina em Osasco (Menção Honrosa para Daniel Motta, da TV Record, com Rota da castanha: exploração sem limites)

A Cerimônia de Premiação será em 25 de outubro, no Tucarena (rua Monte Alegre, 1.024, São Paulo), a partir de 19 horas. Além das reportagens premiadas neste ano, serão homenageados os jornalistas Elio Gaspari e Claudio Abramo (in memoriam).

Antes, a partir de 14h, os premiados participam da Roda de conversa, um bate-papo dirigido principalmente a estudantes e conduzido por Angelina Nunes e Paulo Oliveira. A ideia da atividade é que os jornalistas revelem ao público o processo de construção das reportagens premiadas.

Deixe uma resposta

*